O humor e suas variações

downloadAo acordarmos pela manhã nosso humor esta ainda em estado de aquiescência. E no decorrer do dia vai se estabelecendo e modificando de acordo com nosso presente, passado e futuro. (Expectativas)

O humor é baseado em nossas expectativas. A maneira como ele se eleva e se rebaixa é facilmente influenciado pela maneira que vemos as coisas. Não é difícil mudar o humor de alguém, por exemplo, com uma piada. A piada em si é uma maneira de mudar o ponto de vista de alguém, subitamente sobre um assunto cuja história prévia ao insight da piada nos levou a criar preconceitos sobre aquilo.

Quando acordamos pela manhã nosso humor ainda não esta bem estabelecido para aquele dia, pois estamos ainda relembrando quais são nossos objetivos. As pessoas que têm mais disposição pela manhã são aquelas que, além de terem dormido bem, estão gozando de boa expectativa para aquele dia e para aquele momento.

Expectativa é criada a partir de experiências que tivemos ou presenciamos, sejam artificiais ou reais. Podemos criar expectativas até mesmo sobre filmes de terror. Não é incomum quando ocorre uma queda súbita na rede de energia elétrica pensarmos que estamos entrando num enredo de um filme de terror. E se ficamos com essa sensação de expectativa com cenas mesmo depois de adultos e vivendo nossas vidas, imagina o quanto não podemos criar de expectativas com historias e vivências realistas que nos foram passadas no presente e em algum tempo remoto. Pode parecer estranho falar no presente, mas quando cometemos um erro numa questão matemática por exemplo, estamos criando no presente uma expectativa sobre a próxima conta que iremos efetuar.

Criar expectativas é algo que fazemos naturalmente e que é influenciado por nosso humor, porém, o humor também pode assumir o controle da expectativa. Vamos falar dessa simbiose.

images (1)É usual encontrarmos mulheres que têm uma queda por se envolver em histórias de amor. Naqueles tenros dias de sua infância foi plantado em seu cérebro a expectativa do príncipe encantado que viria para protegê-la e ampará-la. Vamos supor que uma mulher dessas chegasse a vida adulta com essa mesma expectativa, toda vez que ela percebe que um homem que é um parceiro em potencial está começando a se relacionar com ela ocorre o encontro das expectativas com a realidade. A expectativa suga todas as situações reais em que aquela mulher está se envolvendo com o parceiro para que eles formem juntos uma história, é como se tentássemos adaptar a realidade às nossas teorias, ao invés de fazer aquilo que cientificamente é mais realista, que seria adaptar a teoria a nossa realidade.

Quando estamos em uma fase de euforia, por exemplo, pouco tempo antes ou após realizar algum feito significativo, nosso humor fica mais elevado, nossas expectativas estão com uma carga sentimental positiva. Acreditamos que podemos concretizar as coisas, que podemos alçar nossos objetivos. Nessas situações os “tentáculos” da expectativa agarram as coisas que julgamos boas ao nosso redor e tentam juntar aquilo com nossa realidade.

Em contrapartida se estamos numa fase ruim, por exemplo, após a ruptura de um vínculo amoroso, ficamos numa situação em que nossa expectativa ficam com uma carga sentimental negativa. É comum também nesse caso estarmos mais cansados, e mesmo coisas que parecem simples e agradáveis, como ir numa academia por exemplo, tornam-se muito enfadonhas e trabalhosas, despertando na maioria das vezes preguiça. Isso acontece devido a expectativa ruim que criamos sobre aquela situação.

Nosso estilo de vida urbano favorece a criação de expectativas, nossos trabalhos na maioria das vezes são repetitivos e isso favorece uma mentalidade de criar rotinas e nos deixar viciados em expectativas. Expectativas são padrões de comportamentos que juntos contam uma história que já vivenciamos ou ficamos cientes e existem gatilhos dessas expectativas. Os gatilhos são situações que identificamos como iniciadores de nossas historinhas mentais, as próprias expectativas. Na situação da garota que sonha com o príncipe encantado qualquer sinal de educação do rapaz pode ser o gatilho para disparar as expectativas da garota e ela vai começar a viver com aquele garoto não a história deles dois, mas vai querer encaixá-lo na sua estorinha particular de conto de fadas e quando o rapaz sair das regras dessa estorinha, será fonte de estresse para a garota. Essa situação é injusta com o rapaz, pois ele não sabe quais são os planos mentais daquelas expectativas que a garota tem e muitas vezes fica perdido numa situação e fica se perguntando: onde foi que eu errei? Sendo que essa é apenas uma das hipóteses, pois também existem muitas expectativas criadas pelo homem sobre a mulher, e essas, na minha opinião, são muito mais bregas que as femininas.

Se nossas expectativas estão globalmente boas significa que nosso humor está com uma tendência de se elevar, se elas ficam ruins nosso humor tende a se rebaixar. Quanto mais distante da realidade uma pessoa vive, maior a chance de ela criar expectativas, tantos boas quanto ruins. No caso de um ser humano que nasceu em uma situação de desfavorecimento material, muitas vezes a adequação extrema a realidade pode deixa-lo com poucas oportunidades de se desvincular daquela situação sem ajuda. O oposto também é verdadeiro, casos de pessoas que tem níveis de renda elevados e que podem acabar caindo no vício das boas expectativas eternas, o qual  a titulo de curiosidade pode culminar em uma patologia psiquiátrica denominada mania.

Fugir desses estereótipos de expectativas é o segredo para manutenção do humor. Quando você estiver em uma situação em que comece sentir que seu humor esta ficando rebaixado, ou qualquer momento em que esteja com problemas. Perceba que você quase sempre estará criando expectativas ruins sobre aquele problema ou situação. Por exemplo numa prova do vestibular é comum os examinadores colocarem questões difíceis no começo, as quais desestabilizam os concorrentes que criam mais expectativas e favorecem os mais realistas que observam cada situação como ela realmente é: única.

Todas as situações em que estamos envolvidos são únicas, a única maneira recriarmos duas situações verdadeiramente semelhantes, e ainda assim não iguais, é dentro de uma experimento científico. Porém, nossas vidas estão longe de seguir esses padrões, lidamos a cada minuto com situações que nunca aconteceram nas nossas vidas mas vivemos como se fosse tudo igual, como se todas as situações fossem repetições, cópias idênticas de um mesmo evento primordial, que foi a primeira vez que aquilo aconteceu. E quando as coisas vão mal, ficamos com a sensação de que tudo vai dar errado, sem olhar objetivamente a situação e perceber que podemos enxergar aquilo de maneira diferente do que nossa mente está viciada em ver e mudando nossos pontos de vista, encontrar saídas elegantes para as mais diversas situações. No Brasil isso muitas vezes é encarado como o termo jogo de cintura, que é também conhecido como o jeitinho brasileiro de encarar as situações.

O jeitinho brasileiro é uma maneira que encontramos de viver em um país que têm muitas pessoas com a mentalidade moderna (com isso me refiro a pessoas que tem expectativas mais amplas sobre a vida, carreira e perspectivas sociais, não se limitando aos estereótipos prévios que nos foram passados por ideais televisivos e midiáticos) e que vivem numa estrutura social ainda hoje repressora, resquício de anos de monarquia e ditadura que nos deixaram com uma tradição de imposição de regras sobre nossas condutas. A maneira como o povo brasileiro aprendeu a lidar com isso é encontrar alternativas para as regras que lhe limitam sem desrespeitar a autonomia dos que lhe circundam e ao mesmo tempo subtrair um bocado a mais de energia da situação que lhe é importa. Infelizmente isso se confunde às vezes com corrupção, mas no dia a dia, certamente o jeitinho brasileiro é a fórmula terapêutica que encontramos para superar nossas expectativas ruins e manter nosso humor elevado como é comum em muitos brasileiro, inclusive em situações adversas e muitas vezes em pessoas em risco social.

Dica: Quando estiver em uma situação em que se sinta triste tente reavaliar por qual expectativa você esta sendo captado. Analise objetivamente a situação e olha para a realidade, as vezes anotar os nomes das pessoas que fazem parte daquela situação e enumerar alguns dias no futuro para prever o que vai ser o resultado pode ajuda-lo a se desapegar do viés de achar que a situação atual é o princípio do seu apocalipse pessoal.

Anúncios

Vai, agora é a sua vez de falar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s