Pode ser

ponto e vírgulaPode ser que eu nunca fale o que você quer ouvir, que sigamos tentando sem nunca conseguir, que a porta se feche pouco antes de você sair, que demoremos um tanto para nos levantar depois de cair, que a gente ceda e não consiga mais resistir. Pode ser que a sorte mude, que a maré vire, que a roda gire, que a gente não aguente e pire.

Pode ser que não nos reste mais a juventude, que sigamos em círculo insistindo em repetir, sempre, a mesma atitude, que a gente se perca procurando um caminho de plenitude, que a gente se enrole e se esqueça da virtude, que se cerque daquilo que nos cega, que nos ilude.

Pode ser que um dia a gente entenda que é questão de mudar a frequência, exercitar a tolerância, a paciência, separar a essência do que é só aparência, entender o que é ciência e o que é só impertinência. Pode ser que nos desperte, uma hora, a consciência, que nossas escolhas não se baseiem apenas em ausência, em carência, que não nos afete tanto a maledicência.

Pode ser que a vida se transforme, que a certeza se deforme, que a crença se reforme, que o que começou pequeno, tome forma e fique enorme ou que simplesmente a gente pare de tentar e se conforme. Pode ser que a gente não fale, que se cale, que não saiba o quanto o silêncio, às vezes, é o que mais nos vale. Pode ser que a gente minta, que esconda a imperfeição com uma mão de tinta, que não se abra, que não declare, exatamente, o que se sinta.

Pode ser que tudo seja em vão, tudo invenção, mais razão do que coração, mais declaração, menos encenação, muita teoria e pouca ação. Pode ser que vista clareie, que a perna bambeie, que mude o tom, que falseie. Pode ser que o caminho esteja errado, que não se entenda o recado, que se faça o oposto do que foi mandado, que a gente perceba o que levar e o o que deixar de lado.

Pode ser que nada aconteça, que a gente não tenha o que mereça, que a força, aos poucos, se arrefeça, que depois do topo, a gente vire as costas e desça, que a gente perca o sono e espere, sozinho, que o dia amanheça.. Pode ser, no fim das contas, tudo só uma questão de se manter de pé, não perder a fé, de estar pronto para o que vier, o que quiser, o que puder, o que couber e o que der.

Anúncios

Vai, agora é a sua vez de falar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s