De querer

Passei muito tempo sem querer nada. Ia vivendo, deixando as coisas acontecerem e elas acabavam mesmo acontecendo.

Não querer é um modo prático de não se decepcionar. Não querer é não se frustrar. Não querer não é simplesmente dizer “não quero”, não querer é não pensar em querer alguma coisa, é deixar pra lá, abstrair da sua vida. Coisa de covarde, é verdade.

E aí veio você e eu comecei a querer. Aprendi a pedir, a gostar de te querer, gostei de sentir sua falta e ter urgência de você.

E agora fico assim, querendo mais, querendo sempre e quando você me nega (acho sempre que é de propósito) eu quero mais. Como coisa de criança, ao me negar, faço pirraça e quase imploro. Só sossego assim, com você aqui dentro de mim.

Querer é assim. É urgente, com pressa. Precisa ser agora, na hora que eu quero, mas se negar, eu peço… eu imploro.

Anúncios

Vai, agora é a sua vez de falar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s