Omissão, não!

images (1)Esta semana sofri um pequeno acidente na faculdade onde estudo. O núcleo onde faço estágio está em obras, ao passar acabei esbarrando em uma madeira que caiu no meu rosto fazendo dois cortes superficiais e fraturando o meu nariz. Resultado: Rosto inchado e com hematoma a área dos olhos perto dos cortes. A pele do rosto é muito fina e qualquer pancada faz com que o ferimento pareça bem pior do que a realidade.

Moro numas poucas ruas pacatas de Botafogo no Rio de Janeiro, aquelas que permitem que as pessoas se conheçam e se cumprimentem diariamente. Uma dessas pessoas é o senhorzinho da banca de jornal praticamente ao lado do meu prédio. Seu João é aquela figurinha que sabe de tudo e olha tudo o que  acontece pela rua. Ontem de manhã desci com meu namorado, cumprimentamos o seu João, meu namorado entrou no carro para ir trabalhar e eu fui comprar leite, pão, queijo e cigarros. Na volta parei na banca para comprar jornal e o seu João me puxa para o canto e fala: – “Uma moça tão bonita, tão nova não deveria suportar essas coisas. Homem você encontra em qualquer lugar. Você precisa de um homem de verdade, não essas merdas que batem em mulher. Liga pra polícia!” 

Eu custei a entender do que ele falava porque eu nem lembrava do estado do meu rosto. Realmente, quem olha pensa que levei alguns socos, mesmo agora quase totalmente desinchado. Mas eu fiquei pensando, foi-se o tempo em que a gente ouvia “em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher.” Briga de marido e mulher com agressão se mete a colher sim, a gente deve denunciar, aconselhar a mulher agredida a denunciar também.

Violência doméstica é uma das coisas mais covardes que existem porque a mulher não se sente uma vítima nunca, ela vai achar que é a culpada e buscará justificar as atitudes do marido/companheiro/namorado. Quantas vezes ouvimos desculpas do tipo: “Ele só me bate quando bebe”. A mulher precisa entender que isso é um crime muito bem definido na Lei Maria da Penha e como crime deve ser punido. A violência doméstica não atinge somente a mulher agredida, mas a sua família, bem como filhos e parentes próximos.

Não foi o meu caso, eu só sofri um pequeno acidente, mas imagine se não fosse? O Seu João é bisbilhoteiro, gosta de vigiar a vida das pessoas do prédio, mas ele agiu de forma correta, da forma que todo cidadão deve se comportar. Omissão também é crime, não devemos nunca nos calar.

Anúncios

Vai, agora é a sua vez de falar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s