Criança Esperança e a discussão desnecessária

No facebook anda circulando esta imagem:

Fiquei pensando sobre essa questão e acho que tem muita gente equivocada no mundo. A questão do Criança Esperança e do BBB não é tão simples assim. Não pretendo aqui fazer a advogada do diabo, mas vamos aos fatos.

O Big Brother Brasil é um programa de entretenimento que a Globo põe em sua grade para atrair anunciantes que pagam para expor os seus produtos. Com esse dinheiro, a emissora faz o programa – pagando toda a estrutura e os seus funcionários que trabalham para ele (o programa), ah e paga também os tais dois milhões do prêmio ao vencedor e ainda ganha dinheiro pela propaganda que o programa faz para os seus ‘patrocinadores/anunciantes’ ( Fiat, Guaraná, Niely Gold, Maggi, Ponto Frio etc). A Rede Globo é uma empresa e toda empresa precisa de lucros, senão vai à falência. Todo mundo sabe disso, correto?

É mais ou menos assim que as TV’s abertas funcionam. Elas vendem espaço publicitário e com esse dinheiro criam programas de entretenimento, informação e toda a sorte de programas de sua grade para atrair pessoas que consumirão esses produtos que aparecem nos intervalos e no merchandising.

Então, a Globo cria o Criança Esperança: Um programa beneficente, em parceria com a Unesco, que é um órgão da ONU responsável por esse tipo de ação no mundo. Ou seja, por princípio, já é algo mais sério que a maioria das ações que vemos por aí. E então vem a grande crítica da piada: Nós é que pagamos, supostamente, pelo Criança Esperança. Ora,  se o BBB pagou um prêmio de 2 milhões, enquanto no ano passado o criança esperança arrecadou cerca de 10 vezes mais que isso.

Vamos às contas: A Globo paga o tempo de exibição dela (sim, os programas são pagos por tempo), paga os funcionários da própria casa para fazer a propaganda do Criança Esperança. Nesse período ela está “perdendo” o espaço e o dinheiro dos anunciantes. Isso não é pouco, cerca de 30 segundos de intervalo na Globo em horário nobre ( de 20:00 às 22:30) custam cerca de dezenas de milhões de reais. A Globo perde não porque é boazinha, ela faz também para melhorar a sua imagem. Todas as grandes empresas prestam serviços beneficentes/comunitários não só pela causa, mas para “ficar bem” perante a sociedade. Mas vamos para para pensar, a Globo faz um trabalho substancial, ela cria um sistema que você pode ajudar sem nenhum esforço, só ligando do seu telefone ou entrando no site.

Quantos de nós ajudamos de verdade a alguma instituição de caridade? Quem nunca desligou o telefone quando soube que a ligação era da LBV? Quem nunca disse que tava sem dinheiro quando algum asilo te ligava pedindo 10 reais? E quem somos nós para criticar a rede globo que criou essa máquina imensa de ajuda? É bom lembrar também que a cada ano, ela faz matérias mostrando as instituições atendidas pelo Criança Esperança e isso também custa dinheiro. Ou vocês acham que os câmeras e os repórteres fazem trabalho voluntário? Acho que antes de criticar as pessoas deveriam parar para pensar em tudo o que está por trás de algo que nos incomoda. A Rede Globo não é boazinha, mas faz algo realmente muito bom.

A Rede Globo é uma emissora aberta, você não paga para assisti-la. Mas alguém paga. São os anunciantes que que pagam para mostrar seus produtos e serviços pra quem está ali assistindo. O BBB não é pago pela Globo, muito pelo contrário, é um dos programas que mais geram lucros à emissora, ao contrário de novelas e noticiários, que geralmente são pagos quase exclusivamente com o dinheiro que a emissora ganha nos seus intervalos comerciais. Nem tudo é o que parece ser.

E aí entra a questão cultural X qualidade. A gente precisa lembrar que quem faz a programação é o público que  assiste, quanto mais audiência é sinal que a coisa agrada, se ninguém assiste, eles tiram do ar. Simples assim. Muitos reclamam de baixaria que a rede globo promove no BBB, mas em matéria de baixaria ela é a mais ajeitadinha, basta a gente trocar os canais para se envergonhar muito mais, mas é como eu sempre digo, depois da invenção do controle remoto, a gente escolhe o que assistir sem o esforço de sair do sofá.

Anúncios

Um comentário sobre “Criança Esperança e a discussão desnecessária

  1. Pode até ser. Realmente a receita da globo no Big Brother, vem de anúncios publicitários, mas não somente isso, como também de ligações para eliminar o fulano ou sicrano do paredão. Mas o que acho mais estranho que ao contrário das outras instituições beneficentes que foram citadas neste texto, a doação do Criança Esperança não tem dedução fiscal, isso sem falar que a mesma Globo deve 2 bilhões de reais para Receita Federal, o que torna isso algo bem gritante. Nesse meio, quem ganha dedução fiscal nessa brincadeira, é a Globo, não a pessoa que faz doação em si.

    O que ela arrecada, para ajudar as crianças carentes ainda é pouco, comparado ao que ela ganha arrecadando por 1 hora de exibição da novela das 8 (digo, das 9). Não acho justo pedir do trabalhador, que rala muito e ainda é rooubado o tempo todo pelo governo, através dos impostos, e nada recebe em troca. Tem sim é que cobrar do governo, pelas ações, que possam beneficiar toda a população. Tem muita empresa esperta ganhando com “caridade”, e a Globo, não é a exceção dessa regra.

Vai, agora é a sua vez de falar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s