Visão pessimista/realista do amor (e do amar)

Sabe por que as novelas acabam sempre com final feliz para os pombinhos que se casam no findar da trama?

Porque ninguém é feliz pra sempre e porque as pessoas tendem sempre a fazer alguém sofrer. Alguém trai, alguém sempre chora, alguém sempre bate a porta. A novela acaba, não veremos a dor, a rotina, o peso da convivência a dois, a divisão de problemas, o acúmulo de insatisfação, frustração e sonhos não realizados.

Não sei se é maldade humana, fruto de sua própria natureza, mas quando falamos de desejo, de paixão, e de amor, somos os seres mais egoístas que existem na fauna. Elevamos à potência máxima as nossas vontades, só o que sentimos tem valor, só o que sofremos tem peso.

Não amamos a alguém, somente amamos o amor projetado a alguém, como dizia Nietzsche: “Amamos mais o desejo do que o ser desejado”. É por isso que por diversas vezes precisamos expor nosso sentimento, ou, aquilo que acreditamos ser amor, como se a exposição pública fosse uma tatuagem, uma marca feita à ferro como fazem os donos de gado, é como se a gente precisasse expor tudo para que nós e os outros acreditem no que sentimos. É que se ninguém não enxergar o suposto amor, ele fica apagado. O amor, o nosso amor pelo outro precisa ser mostrado, precisa ser visto.

Na verdade, ofuscamos o amor com nossa vaidade e tornamos qualquer atitude como mero exercício de nosso egoísmo. Só existe altruísmo entre amores paternais, fora disso, há sempre uma troca e toda troca é um negócio.Há um preço a ser pago.

Perder um amor dói quase quanto quebrar um braço, deslocar o ombro, dor de garganta, pneumonia que dói, aperta, sufoca, faz a gente perder o ar. É que perder um amor significa perder o nosso amor (com ênfase no pronome mesmo), amor que mora em nós, que nasceu no peito e por ele sonhamos, planejamos, vivemos, sobrevivemos, só vivemos pelo amor que sentimos. O nosso amor, só nosso.

O outro é um apêndice, um acessório, alguém que projetamos tudo aquilo que queremos sentir e que sintam por nós, porque amar é bonito, nos humaniza, oferece servidão travestida de liberdade. Engana e faz bem. Bem? Amar faz bem.

Porque talvez nem seja mesmo de nossa natureza ferir, mas não corresponder. Em toda historia louca de amor e paixão, há sempre o não correspondido, o platônico, o impossível, caso contrário não haveria tanto ódio. O ódio é o revés do amor. Só se odeia a quem tanto amou. Nosso doar sem receber aquilo que supomos ser nosso por direito, por crédito. Porque no íntimo, a gente espera ser amado da mesma forma que amamos.

Amar o amor é emprestar atenção ao outro e depois cobrar tudo como o mais miserável e impiedoso agiota. Juros e correção monetária. Isso é o dar e receber do amor, o resto é vaidade, uma felicidade inventada, uma ilusão vendida em banca de jornal, uma sensação torpe da mais potente droga. o efeito passa e o vazio fica.

Vazia fico.

Anúncios

6 comentários sobre “Visão pessimista/realista do amor (e do amar)

  1. Belíssima reflexão, eu já sabia que o amor tinha seu quê de egoísmo, mas nunca tinha pensado com essa visão exacerbada. Amor é construção, cultural e localizada no tempo, mas que tem lá suas camadas seculares. Gosto de pensar no amor que é troca, sem a hipocrisia de que não o é. E é assim que tento conjugar o amor, quando do outro lado está o objeto da minha paixão. Trocando com ela.

  2. Lara Serpa disse:

    O amor é vaidoso, quer mostrar e ser visto. Que mal há nisto? enquanto isso, vamos exercendo essa vaidade, vamos amando, sofrendo e aprendendo. Vai que um dia a gente aprende uma forma nova de amar, alguma coisa que não seja interesse em satisfazer nosso ego, que não seja suprir a nossa falta, nosso precisar ter alguém.

    Beijo

  3. Cleber Nascimento disse:

    Excelente o texto !
    Ainda acredito no amor… aquele amor em que há troca, em que há cuidado com o outro, aonde me faz transpirar e me tira o chão… mas, o amor também maltrata.
    Quando a pessoa amada vai embora, leva consigo o coração e deixa o peito dilacerado.
    Há quem diz que “amar é querer ver o outro feliz, mesmo que não seja ao seu lado.”
    Sou egoísta e prefiro ver minha amada feliz, sempre ao meu lado rs
    Parabéns pelo texto !

Vai, agora é a sua vez de falar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s