Inutilidade nossa de cada dia

É engraçado, mas tudo o que é inútil faz sucesso. Aliás, quanto mais inútil melhor, prova disso é o Big brother Brasil e essa enxurrada de músicas sem letras que têm surgido como se fossem pragas. Outra coisa tão inútil quanto o BBB é o orkut que mesmo com o facebook e o twitter, não perdeu o título de ‘o queridinho do Brasil’.

Atire a primeira pedra quem nunca teve um perfil no orkut (estrangeiros não contam). Há quem diga que o orkut os ajudou a reencontrar amigos em que não se via há um tempo, mas é bem verdade que o orkut virou uma fábrica de amigos.

Assim que o orkut foi criado, os convites eram restritos e sim, lá tínhamos a oportunidade do reencontro com antigos amigos, colegas e conhecidos, pessoas que nunca mais vimos, conseguíamos também fazer novas amizades. Esse lado social do orkut continua sendo válido, mas o ‘pós- encantamento’ nos fez conhecer pessoas com perfis falsos, gente que só estava (e está) alí para tirar sarro da cara dos outros.

A verdade é que o orkut cria uma geração de bisbilhoteiros, fofoqueiros e narcisistas. Dias atrás,ouvi uma minha prima dizer que estava querendo sair para tirar fotos para o orkut, seria cômico se ela não tivesse 30 anos. Idade em que normalmente, as prioridades são outras: carreira profissional, formação de família, filhos, independência financeira.

Eu mantive meu perfil no orkut desde 2004 até ontem, deletei porque enjoei, porque era raro eu entrar. Antes, o orkut era indispensável, eu entrava diariamente, participava ativamente das comunidades, debatia, discutia, me divertia muito. Hoje em dia, eu via meu perfil quando não tinha nada pra fazer, quando lembrava, me restringia a responder scraps ( os mais relevantes, principalmente), parabenizar os aniversariantes do dia e fazia o logout. Acabou a graça, a paciência, o sentido.

O orkut virou ponto de encontro, por lá marcam-se encontros sexuais, promovem-se pedofilia, tráfico de drogas, fazem-se apologia ao racismo, ao preconceito, ao nazismo, ao sexo, à vida. Em suma, o orkut virou um lixão, salvo raras exceções.

As pessoas se preocupam demasiadamente com seus profiles, tratam o orkut como se ele fizesse parte de suas vidas, como se fosse algo vital. A geração ‘orkutica’ está mais preocupada em parecer e aparecer do que ser. Um jovem hoje em dia que não possui orkut, não existe. O orkut virou uma espécie de documento, ele diz muito do seu dono, é a identidade do jovem. E é surpreendente como todos são bem resolvidos, felizes, fieis, ninguém tem problema e a vida é um open bar…

Os antigos usuários estão se auto-excluindo por não suportar mais tanta imbecilidade junta, é triste ver uma juventude tão rica de tecnologia desperdiçarem tanto tempo com futilidade, com colheita feliz, entre outros atrativos inúteis do orkut e afins.

As redes de relacionamento são apenas aparências das pessoas, alí só se deixam conhecer o que a gente quer que nos conheçam e, cada dia conhecemos menos, as pessoas montam mesmo sem perceber personagens delas mesmas e não precisamos montar perfis falsos ou roubar fotos alheias pra compor nosso alter ego, nossa second life, viramos todos fakes de nós mesmos. Infelizmente, o destino do facebook é virar o antigo orkut, ainda nos salva (até quando?) o twitter, que têm lá seus fakes, mas ao menos precisam ser criativos.

Anúncios

Um comentário sobre “Inutilidade nossa de cada dia

Vai, agora é a sua vez de falar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s