Repúdio ao calor

Tenho quase certeza que eu não sou daqui.

Esse país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza definitivamente não é a minha casa, não pode ser. Nasci no lugar, no tempo, e na época errada. Enquanto todos se esbaldam na praia, na piscina, na cachoeira, na laje e depois exibem a marca de biquini, eu me tranco em casa com o ar condicionado/ventilador ligado ao máximo.

Não adianta, nada me anima a sair de casa nesse calorão, nem mesmo a promessa de uma cerveja estupidamente gelada. Calor não combina comigo. Odeio sair com roupa fresca, odeio suar, ficar com o rosto vermelho, beber litros e mais litros de água, arrumar qualquer pedaço de papel para me abanar enquanto padeço na fila do banco, do açougue, do cinema, do teatro. Sem contar que o calor repele as pessoas. Ninguém consegue ficar muito perto de ninguém, ir a um show então, é o inferno na terra. Imagine um lugar lotado de pessoas fumando, bebendo, com perfumes vencidos de tanto pular. Gente amassando a gente, se encostando. Eca! Pior que isso é ônibus lotado.

Em dias mais quentes e no verão, eu sempre deixo para fazer as coisas no turno da noite. Caminhar, sair pra beber, passear no shopping, ir à praia, tudo sob a luz da lua e a brisa mais fresca da noite. Tenho então, a pele branca e fina. Nenhuma mancha de sol sequer e os riscos que corro de ter um câncer de pele são nulos, embora se eu vacilar um dia sequer sem bloqueador solar, o meu fim estará decretado.

Os dias em que eu acordo feliz e com ânimo para curtir um dia inteiro, são os dias cinzas, dias com bastante vento e sem chuva, porque eu posso ser maluca, mas nem tanto. Gosto de frio. É a época em que a gente pode se arrumar mais, quer ficar perto das pessoas, necessita por contato, toque. É quando a gente sai pra curtir um cineminha, tomar um vinho, comer fondue juntinho, dormir agarradinho, tomar chocolate quente. Infelizmente não temos neve no Brasil, mas como esse tempo está louco, é bem possível que num futuro próximo sejamos contemplados com os floquinhos caindo sobre nossas cabeças. A felicidade será completa.

Falando disso para um amigo, ele me disse que o mundo não será mais o meu lugar, porque o aquecimento global fará do Brasil, um país quente, de derreter as nossas cabeças.Realmente, meu lugar não é aqui. Que Deus me ajude…

Anúncios

Um comentário sobre “Repúdio ao calor

  1. leonardo disse:

    nossa com certeza td a ver tb acho que nao sou daqui prq passei mt tempo em lugares frios e lugares mt mais quentes que aqui e tamben mt frio e depois de td isso nao me acostuma a nada esta calor ficamos querendo frio no frio queremos calor rsrsrsrsrsrsrsrsrs

Vai, agora é a sua vez de falar

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s